10 artistas nacionais que você precisa conhecer

Quer apoiar a música brasileira, mas não sabe por onde começar? Curte os clássicos da MPB, mas não conhece a galera nova? Tá cansado das recomendações de sempre? Não se preocupe! Nós podemos te ajudar a tirar esse peso das costas. Confira nossa seleção de algumas bandas e artistas nacionais que você vai amar conhecer.

1. O Terno 

Fundada em 2009, para ser uma banda de covers de artistas como Os Mutantes, The Beatles e The Kinks, O Terno é hoje uma das referências da música independente brasileira. A banda também é uma das fundadoras do selo RISCO, projeto que visa o fortalecimento de bandas indies no cenário nacional. Desde o lançamento de seu primeiro álbum de estúdio, ’66’ (2012), o grupo vem sendo amplamente elogiado pela crítica. 

Ouça: “66”, “Ai, Ai Como Eu Me Iludo” e “Culpa”.


2. francisco, el hombre 

Apesar do nome e da nacionalidade mexicana dos irmãos fundadores da banda, Francisco El Hombre ganhou notoriedade em terras tupiniquins cantando em português. O grupo, criado em São Paulo pelos hermanos naturalizados brasileiros, lançou seu primeiro álbum de estúdio, ‘SOLTASBRUXA’, em 2016. Já no ano seguinte a música Triste, Louca ou Má foi indicada ao Grammy Latino, e posteriormente se tornou destaque da trilha sonora da novela O Outro Lado do Paraíso. A banda possui uma “pegada política” autodeclarada e explora temas controversos.

Ouça: “Tá Com Dólar, Tá com Deus”, “Bolso Nada” e “Dilatada”.


3. Selvagens à Procura da Lei 

Também em 2009, nasce em Fortaleza a banda Selvagens à Procura da Lei, com influências que vão do rock nacional dos anos 80 ao indie internacional dos anos 2000. Elogiada por Dinho Ouro Preto, que declarou a que a banda é um dos caminhos da renovação do rock brasileiro, o SAPDL se fez relevante no circuito de música do Nordeste e depois migrou para tocar em grandes eventos como o Festival Planeta Terra, e o Lollapalooza Brasil. O grupo lançou três singles este ano, mas não tem previsão de lançamento de um possível quarto álbum.

Ouça: “Tarde Livre”, “Mucambo Cafundó” e “Casona”.


4. Maria Beraldo 

Cantora e clarinetista com Mestrado e Bacharel em Música, Maria Beraldo se descobre compositora, e sai dos bastidores para os holofotes como uma das apostas de 2018. Com seu álbum de estreia, ‘Cavala’ (2018), Beraldo foi uma das indicações do Superjúri do Prêmio Multishow na categoria ‘Artista Revelação’. ‘Cavala’ aborda temáticas como sexualidade e feminismo, com um som provocador e experimental.

Ouça: “Amor de Verdade”, “Tenso” e “Maria”.


5. Letrux 

Letícia Novaes tem 35 anos, é atriz, cantora, compositora, e carioca. Já fez de tudo um pouco: foi Paula em Qualquer Gato Vira-Lata, Letuce em dupla de MPB com Lucas Vaconcellos, e hoje é Letrux, em seu primeiro álbum solo Em Noite de Climão’ (2017). Neste novo projeto a artista aposta em visuais fortes, estética disco dos anos 70 e 80, sintetizadores e desilusão romântica. 

Ouça: “Noite Estranha, Geral Sentiu”, “Flerte Revival” e “Ninguém Perguntou Por Você”.


6. Plutão Já Foi Planeta

Assim como muitas outras bandas, Plutão Já Foi Planeta começou fazendo covers, trazendo como diferencial o vocal feminino e o uso de instrumentos inusitados, como ukulele, escaleta e sintetizador, indo além dos tradicionais guitarra, baixo e bateria. Criada em 2013, na cidade de Natal, a banda começou a ganhar relevância três anos depois, ao participar da terceira temporada do programa Superstar, da Rede Globo, onde terminou como vice-campeã.

Ouça: “Mesa 16”, “Suma Daqui” e “Daqui pra Lá”.


7. Tuyo 

Formada pelas irmãs Lay e Lio, participantes do The Voice 2016, e ex-integrantes do grupo Simonami, juntamente com Jean, namorado de Lio, Tuyo é uma banda em família que mistura os clássicos do R&B e folk, com o futurístico dos sintetizadores. Com vocais etéreos e batidas harmônicas, o grupo parece se despir e se derramar em cada uma de suas músicas. A banda também se apoia na estética do afrofuturismo, e se inspira em grandes nomes desse movimento, como Janelle Monaé, Tássia Reis e Grace Jones.

Ouça: “Amadurece e Apodrece”, “Solamento” e “Candura”.


8. Carne Doce 

Oriundo da cena musical de Goiânia em 2013, o Carne Doce foi conhecer o sucesso três anos depois de seu surgimento, com o lançamento do álbum ‘Princesa’, que chamou atenção pelas temáticas delicadas e som psicodélico, embalados pela voz marcante da vocalista e compositora Salma Jô. A banda lançou em julho deste ano o seu terceiro álbum de estúdio, ‘Tônus’, apostando em um rock mais sereno, e trocando os vocais gritantes com fortes agudos por um cantar mais calmo, para combinar com a estética intimista do novo projeto.

Ouça: “Amor Distrai (Durin)”, “Fetiche” e “Princesa”.


9. Supercombo 

Com um nome que pode significar tanto a união de grandes músicos, quanto uma referência de videogame, Supercombo é uma banda de indie rock criada na capital do Espírito Santo em 2007, mas que hoje concentra suas atividades em São Paulo. O grupo só foi começar a “fazer barulho” na cena musical sete anos depois, com o lançamento de seu terceiro álbum, ‘Amianto’. Apesar da designação de “banda de rock”, o Supercombo traz muitos elementos do indie pop e se aproveita de acordes repetitivos e refrões cativantes em suas músicas.

Ouça: “Bonsai”, “Piloto Automático” e “A Piscina e o Karma”.


10 . Vanguart 

Apesar de ser veterana, acreditamos ser interessante incluir o Vanguart na lista, já que a banda continua sendo influente na cena, e lançou uma obra memorável no último ano. Depois de um hiato de quatro anos, o Vanguart retornou com uma formação diferente da que começou, em 2002, na cidade de Cuiabá. ‘Beijo Estranho’, quarto disco da banda, lançado em abril do ano passado, foi produzido com dois membros a menos. O álbum caminha ainda mais para o pop instrumentalista, melódico, e faz lembrar o sol de verão, distanciando-se do antigo som folk melancólico, mas ainda guardando um pouco da essência que caracterizou o primeiro disco da banda, homônimo, lançado em 2007.

Ouça: “Meu Sol”, “Semáforo” e “Nessa Cidade”.


Bônus – Braza 

Mesmo já sendo um nome conhecido no cenário musical brasileiro, acreditamos que Braza merece uma menção honrosa. Criada pelo retorno de três dos quatro membros do finado Forfun, grupo que marcou o movimento do rock emo/surfista no Brasil, a banda filtrou algumas das muitas influências que definiam seu antigo estilo caótico, e se concentrou no rap com batida urbana e pegada de reggae. O grupo foi atração da edição de 2018 do Lollapalooza Brasil.

Ouça: “Segue o Baile”, “Chama” e “Selecta”.

Gostou? Achou que esquecemos de alguém? Conta pra gente nos comentários!

Foto destaque: print de videoclipe dirigido por Filipe Franco.

Um comentário em “10 artistas nacionais que você precisa conhecer

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close