Especial | O ano da mulher do ano

A Billboard elegeu a cantora norte-americana Ariana Grande como a ‘Woman Of The Year’ de 2018, prêmio oferecido pela revista à mulheres do mundo da música que “tenham feito grandes contribuições para a indústria e que, através de seu trabalho e sucesso contínuo, inspiram gerações de mulheres a tomarem maior responsabilidade no meio”.

Desde 2007, ano em que foi iniciada a premiação, cantoras como Beyoncé, Madonna, Taylor Swift, Katy Perry, e Lady Gaga  foram homenageadas. Mas poucas tiveram um ano tão indiscutivelmente seu como 2018 foi para Ariana Grande.

Saindo de um trágico 2017, marcado pelo atentado de Manchester ao final de um show da sua ‘Dangerous Woman Tour’, que deixou 22 mortos e 800 feridos, e entrando em um 2018 conturbado com o término de um relacionamento de quase dois anos com o rapper Mac Miller, o curto e intenso noivado com o comediante Pete Davidson, e a inesperada morte de Miller; a cantora ainda conseguiu dar a volta por cima com um dos álbuns de maior sucesso do ano, o Sweetner, que debutou em primeiro lugar na Billboard 200, e vendeu 231,000 cópias na primeira semana de seu lançamento, em agosto.

Para entender melhor a trajetória de altos e baixos vivida por Ariana Grande, assunto recorrente nos tabloides e redes sociais, elaboramos uma breve linha do tempo. Confira: 

Tragédia em Manchester – 22 de maio de 2017

Na noite de 22 de maio terminava mais um show da turnê ‘Dangerous Woman’, promovendo o álbum de mesmo nome, lançado no ano anterior. Era o quarto mês de turnê da cantora e nada parecia dar errado. Até que às 22:31, na saída do show, um homem-bomba, que depois se descobriria ser ligado ao Estado Islâmico, detonou explosivos dentro da arena.

Grande parte da plateia de 14,200 pessoas era composta por crianças e adolescentes, aumentando ainda mais o pânico no local. Muitos pais que estavam esperando os filhos saírem do show no momento da explosão foram gravemente feridos. Dos 22 mortos, dez eram menores de 20 anos de idade, a vítima mais jovem foi uma menina de apenas oito anos.

manchester-attack-anniversary
Memorial de um ano da tragédia de Manchester | Foto: Divulgação

A cantora não sofreu ferimentos mas teve seu psicológico extremamente abalado com o ocorrido, chegando a suspender a turnê até o mês seguinte.

“Eu achava que com o tempo, com terapia, escrevendo, botando meus sentimentos para fora, e conversando com meus amigos e família, seria mais fácil falar sobre isso, mas ainda é difícil encontrar as palavras. Quando você está tão próxima de algo tão trágico e assustador, e completamente contrário ao que a sua música e seus shows deveriam ser,  isso tira o seu chão”, revelou Ariana Grande em reportagem exclusiva para a revista norte-americana FADER, em maio deste ano.


De volta aos holofotes – Junho de 2017

Depois de um tempo reclusa por conta da tragédia, Ariana volta aos palcos no dia 4 de junho com um concerto beneficente para as vítimas do atentado. OOne Love Manchester’ contou com participação de Justin Bieber, Katy Perry, Miley Cyrus, Little Mix, Black Eyed Peas, e outros grandes nomes, e arrecadou US$ 23 milhões para as famílias dos afetados.

A turnê também foi retomada e durou até setembro de 2017, lucrou mais de US$71 milhões e vendeu em torno de 875.000 ingressos. No dia do primeiro show após o atentado, a cantora postou em seu Instagram uma foto da Torre Eiffel, em Paris, com a legenda: “Primeiro show de volta hoje à noite, pensando nos nossos anjos durante todo o caminho. Amo vocês com todo meu coração”.

Em setembro a cantora voltou a mostrar seu lado humanista com mais um show beneficente, desta vez na cidade de Charlottesville, nos Estados Unidos. Organizado pela Dave Matthews Band, o concerto tinha por objetivo angariar fundos para as vítimas dos protestos neonazistas que ocorreram na cidade durante o mês de agosto. Participaram do show artistas como Ariana Grande, Justin Timberlake, Coldplay, e Pharrell Williams. 


O que estava por vir – 31 de dezembro de 2017

No último dia do ano a cantora postou um trecho do que viria a ser a música ‘Get Well Soon’, com a legenda “vejo vocês ano que vem”, dando a entender que apesar das adversidades, e para a felicidade dos fãs, ela iria lançar novas músicas no ano seguinte.

View this post on Instagram

see you next year

A post shared by Ariana Grande (@arianagrande) on


No tears left to cry – 20 de abril de 2018

Quase um ano depois da tragédia que abalou o mundo, a cantora começa um novo capítulo na sua vida com o single ‘No tears left to cry’. A música traz uma mensagem motivacional e de felicidade, era tudo que os fãs desejavam depois de uma longa espera.


Anúncio do lançamento do álbum – 1 de maio de 2018

No primeiro de maio, Grande anunciou o nome de seu novo álbum durante apresentação no talk-show noturno ‘The Tonight Show’, apresentado pelo comediante Jimmy Fallon. O disco viria a ser um dos mais aclamados pela crítica em sua carreira.


O término – 5 de maio de 2018

Depois de alguns dias de especulação Ariana Grande confirmou que não estava mais com Mac Miller em um story no Instagram. O relacionamento havia durado quase dois anos. Na postagem sobre o término a cantora disse que o rapper era um dos seus melhores amigos e pessoa favorita do mundo. Os dois deixaram de se seguir na rede social logo depois.

No mês seguinte Miller foi preso ao bater o carro, o rapper dirigia alcoolizado. O fato gerou debate online sobre a influência da cantora no acontecido. Um internauta escreveu: “Mac Miller destruindo seu G wagon e dirigindo sob a influência de álcool depois que a Ariana Grande largou ele por outro cara depois de ele ter feito um álbum para ela é a coisa mais triste acontecendo em Hollywood”. A cantora respondeu diretamente ao tweet, indignada com a afirmação. “Que absurdo você minimizar o auto-respeito e a autoestima feminina dizendo que alguém deveria continuar em um relacionamento tóxico só porque ele escreveu um álbum sobre ela”, depois Grande afirmou que o álbum não era todo sobre ela, apenas uma música.

Grande continuou a discussão afirmando que não é babá nem mãe de ninguém, e nenhuma mulher deveria sentir a necessidade de ser. Infelizmente esse papel recairia de novo sob os ombros da cantora com a morte do ex-namorado e o término do próximo.


Quem é Pete Davidson? – Maio de 2018

Talvez um dos relacionamentos mais confusos e intensos deste ano, o namoro, e rápido noivado de Ariana Grande com Pete Davidson deixou muitos fãs questionando quem era aquele comediante tatuado de 1.85m, e o que ele estava fazendo com a atual queridinha da América.

pete-ariana.jpg
Pete Davidson e Ariana Grande | Foto: Reprodução/ Instagram

A história dos dois começa “oficialmente” em 12 de maio em uma festa de elenco do Saturday Night Live (SNL), apesar de eles provavelmente terem se cruzado anteriormente, visto que Grande já participou duas vezes do programa ao mesmo tempo que Davidson.

Na semana seguinte (20) a revista People reportou que os dois tinham sido vistos abraçados nos bastidores do Billboard Music Awards, rapidamente começaram a surgir rumores de um possível namoro. No dia 23 a narrativa dos tabloides de um relacionamento casual acaba – o par é visto com tatuagens combinando, duas pequenas nuvens nos dedos.

hearts-pete-ariana-1527088229
As tatuagens combinadas de Ariana e Pete | Foto: Divulgação

A velocidade da progressão do relacionamento assusta alguns fãs da cantora, que chegam a demonizar os problemas mentais de Davidson – o comediante possui transtorno de personalidade borderline – e fãs de Mac Miller, que atacam Grande por ter começado outro relacionamento tão rápido. As discussões levaram o casal a se posicionar nas redes sociais e assumir o namoro com maior firmeza.

Um mês depois do começo do relacionamento Davidson anuncia no seu Instagram que os dois estão noivos, quatro dias depois eles se mudam para um apartamento em Nova York, e Ariana anuncia que seu álbum terá uma música intitulada Pete.


Mais um feat. Nicki? – 20 de junho de 2018

O primeiro single promocional do álbum é uma parceria com Nicki Minaj e produzida por Pharrell Williams com a mensagem: “a luz está vindo para devolver tudo que a escuridão roubou”.

A música soa muito diferente de tudo que Grande vinha lançando até o momento, o que agradou alguns mas incomodou outros. Mesmo assim, a canção atingiu primeiro lugar no iTunes mundial no dia de seu lançamento


God is a Woman – 13 de julho de 2018

O segundo single continua com a pegada mais hip-hop, mas dessa vez com uma temática de empoderamento feminino e elementos religiosos, tanto no clipe, quanto na própria música, com Ariana reproduzindo um coral de Igreja apenas com a própria voz.

A canção causou polêmica entre alguns cristãos fervorosos que a consideraram blasfêmia, mas no geral teve ótima recepção no público, e está concorrendo ao Grammy na categoria Melhor Performance Solo Pop.


E finalmente… Sweetner – 17 de agosto de 2018

Quatro meses depois do primeiro anúncio o álbum finalmente chega. Com 15 faixas e produção de Pharrell Williams e Max Martin, o disco mostra uma Ariana mais madura e em contato com seus sentimentos. Diferente dos antigos projetos da cantora que tendiam mais para o pop chiclete sem muito conteúdo, Sweetner é o retrato de alguém que parece ter encontrado a paz em meio ao sofrimento.


Morre o ex-namorado, e rapper, Mac Miller – 6 de setembro de 2018

Mesmo os dois estando separados há alguns meses no momento da morte de Miller, os fãs da cantora simpatizaram com sua perda. Quase todos perceberam que o ocorrido causou muita dor em Grande, salvo alguns que novamente foram à internet culpá-la pela overdose do rapper.

A cantora ficou alguns dias longe das mídias sociais e voltou depois com uma longa mensagem de carinho ao ex-namorado.

“Eu te adorei desde o dia que te conheci com dezenove anos, não consigo acreditar que você não está mais aqui. Ainda não consigo entender. A gente falou sobre isso, tantas vezes, eu estou tão chateada, tão triste, não sei o que fazer. Você foi meu amigo mais querido, por tanto tempo, acima de qualquer coisa. Eu sinto muito por não ter conseguido te consertar e acabar com a sua dor, eu queria tanto. A alma mais doce e amável com demônios que ele nunca mereceu. Eu espero que você esteja bem agora, descanse.” a cantora publicou em seu Instagram.


Noivado cancelado – 14 de outubro de 2018

Ainda não se sabe ao certo o verdadeiro motivo da separação de Ariana Grande e Pete Davidson, fãs especulam que a morte de Miller tenha sido um fator definitivo no rompimento dos dois, outros acreditam que o motivador pode ter sido o surgimento de vídeos de Davidson fazendo piadas com a tragédia de Manchester.

O que sabemos é que Ariana sente ter feito a decisão certa com Pete e está pronta para uma jornada de amor próprio, o que nos leva ao nosso próximo tópico.


Thank u, next – 3 de novembro de 2018

Quebrando com a antiga tradição de músicas de término que pintam a contraparte do relacionamento como uma espécie de “vilão” da história, Grande inova ao agradecer aos homens com quem ela já compartilhou a vida, e segue em frente. A onda de músicas vingativas dessa década não encontra em Ariana Grande mais um expoente, a cantora já vem mostrando que está em um momento de paz e aceitação em sua vida, e esperamos que continue assim.

A canção é o primeiro single do quinto álbum de estúdio, de mesmo nome, ainda sem data de lançamento, e quebrou diversos recordes, incluindo o de maior número de streams em um único dia por uma artista feminina no Spotify. O clipe, com referências à comédias românticas clássicas dos anos 2000, como ‘Meninas Malvadas’, ‘Legalmente Loira’, ‘As Apimentadas’, e ‘De repente 30’, também quebrou o recorde do YouTube de vídeo mais visto em 24h.


Polêmica no Twitter – Dezembro de 2018

Recentemente Grande se viu em meio à uma enorme polêmica no Twitter, envolvendo os rappers Drake, Kanye West, e Nicki Minaj, e seu ex-noivo, Pete Davidson.

A discussão começou com Kanye fazendo diversas acusações sobre Drake e alertando que ele ameaçava sua vida e a da sua família, o que poderia ter sido levado mais a sério se o rapper não tivesse se tornado conhecido no último ano pelas suas mensagens sem muito sentido e com pouco fundo de verdade nas redes sociais. Drake não deu resposta até agora.

Mas como Ariana Grande foi parar no meio dessa briga? A cantora publicou um tweet em que dizia saber que tinham “homens crescidos” discutindo online, mas que ela e Miley Cyrus iriam lançar novas músicas lindas, então se eles pudessem se comportar durante algumas horas para “deixar as meninas brilharem”, seria ótimo.

West então a acusou de o estar usando para se promover, e que aquilo pesava em sua saúde mental. Grande logo retrucou que não precisava usar ninguém para se promover, e que estava apenas fazendo um comentário sobre o que os homens estavam fazendo no momento versus o que as mulheres estavam fazendo. Também pediu desculpas para o rapper se em algum momento o ofendeu. A cantora depois apagou os tweets.

Logo depois Nicki Minaj, amiga de longa data da cantora, entrou na discussão, mas curiosamente tomou o lado oposto ao da sua amiga, e até trouxe seu ex, Pete Davidson para a confusão. “Nós podemos ser tão insensíveis. Deus abençoe Kanye & Pete. Ser irreverente sobre problemas mentais fala mais sobre você do que sobre eles. Parem de dizer a palavra amor e viva. Amor é ação”, a rapper declarou.

Em seguida Minaj comentou sobre uma postagem no Instagram de Davidson em que o comediante expressava tendências suicidas, pedindo que dessem amor a ele. “Eu realmente não quero mais estar nesta Terra. Estou fazendo o meu melhor para ficar aqui para vocês, mas na verdade não sei por quanto tempo mais vou durar. Tudo o que eu sempre tentei fazer foi ajudar as pessoas. Apenas se lembrem de que eu avisei”, postou o comediante. 

A cantora não fez mais comentários sobre o assunto, mas parece estar em boas águas com a rapper que após a confusão tuitou “Ariana é minha irmã, vocês não podem e não vão nos separar”.

Grande também tomou providências em relação à postagem preocupante de Davidson, e foi ao Rockfeller Plaza, em Nova York, onde seu ex-noivo trabalha, com o objetivo de ajudá-lo. Ela ainda tuitou: “estou aqui embaixo e não vou a lugar nenhum, caso você precise de alguém ou de qualquer outra coisa. Eu sei que você tem a todos que precisa e esse alguém não sou eu, mas estou aqui também”.

Infelizmente o fim de ano da cantora terminou nessa nota desagradável de discussões online, e não com o sucesso de seu último single, como deveria. Esperamos que 2019 seja mais leve para Ariana Grande, mas que continue trazendo todo o sucesso que 2018 lhe proporcionou. E mesmo se não for, acreditamos que ela já saiba como lidar.

Just keep breathing, and breathing, and breathing, and breathing…

Imagem destaque: Divulgação 
Edição de Conteúdo: Andreza Reis

Um comentário em “Especial | O ano da mulher do ano

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close